Ultima atualização 01 de dezembro

Seguros de Vida ampliam ganhos em R$ 3,2 bilhões em 2023

De janeiro a setembro, segmento acumula alta de 7,5% nos prêmios emitidos e impulsiona faturamento total do setor de seguros, que chegou a R$ 139,6 bilhões no período

O segmento Vida ampliou em R$ 3,2 bilhões o seu faturamento nos nove primeiros meses de 2023, na comparação com o mesmo período do ano passado. Essa alta, de 7,5%, influenciou o crescimento da soma dos prêmios emitidos pelas seguradoras, segundo o Boletim IRB+Mercado, divulgado nesta quinta-feira (30) pela plataforma IRB+Inteligência. Entre janeiro e setembro desse ano, o faturamento total do mercado segurador evoluiu 10,1% e chegou a R$ 139,6 bilhões.

A análise, com base nos dados publicados pela Susep em 16/11, mostra que Vida segue como maior segmento do mercado e foi responsável por 32,9% dos prêmios emitidos nos nove primeiros meses do ano. A alta do faturamento, que passou de R$ 42,7 bilhões nos 9M22 para R$ 45,9 bilhões nos 9M23, deve-se, principalmente, ao produto Vida, responsável por 72,4% desse avanço. Na modalidade Individual, houve crescimento de 18,8%. Já na modalidade Grupo, 5,8%.

Se por um lado o faturamento sobe, por outro lado, a sinistralidade cai. Agravada pela covid-19 em anos anteriores, o índice do segmento Vida mostra estabilidade após forte queda: passou de 32,1%, nos 9M22, para 30,1%, 9M23. Já o índice geral do setor registrou retração maior: 10,2 p.p. em relação ao mesmo período de 2022, fechando em 42,3%.

Outros segmentos

Responsável por 29,9% dos prêmios emitidos pelo mercado nos 9M23, Automóvel ampliou em 12,3% o faturamento frente ao mesmo período de 2022. De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o índice de emplacamento de carros novos atingiu o pico em julho: 176.742 novos veículos. A sinistralidade do segmento caiu 13,7 p.p. e saiu de 72%, nos 9M22, para 58,3%, nos 9M23.

O segmento Corporativo de Danos e Responsabilidades registrou crescimento de 11,2% nos 9M23 ante o mesmo período do ano anterior, em razão da evolução do produto Riscos Nomeados e Operacionais, que variou 17,5%. A taxa de sinistralidade, no acumulado do ano, passou de 39,8%, nos 9M22, para 38,8%, nos 9M23.

Individual Contra Danos evoluiu 12,8% de janeiro a setembro de 2023, ante o mesmo corte temporal de 2022. A alta é justificada pelo incremento dos ramos Compreensivo Empresarial e Residencial. O seguro residencial, que iniciou trajetória de crescimento mais acentuada em meio à pandemia de covid-19, alcançou o montante de R$ 3,7 bilhões em faturamento de janeiro a setembro de 2023. A sinistralidade do segmento nos 9M23 caiu 3,9 p.p. em relação aos 9M22 e ficou em 33,3%.

Rural, até setembro, avançou 4,6% em relação aos 9M22. A sinistralidade retraiu 83,8 p.p. em comparação aos 9M22, devido aos eventos climáticos atípicos ocorridos no ano passado, e totalizou 35%. É válido observar que setembro foi o primeiro mês do ano a registrar aumento nesta taxa entre 2022 e 2023, saindo de 23,4% para 30,1%.

Já Crédito e Garantia se destacou pela maior variação percentual: +20,4% nos 9M23, em relação ao respectivo período de 2022. Ao longo do ano, o produto Garantia Segurado – Setor Público se manteve em alta, chegando a 30,9%. No acumulado do ano, a sinistralidade aumentou de 30,5%, nos 9M22, para 56,2%, nos 9M23.

N.F.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
Best Wordpress Adblock Detecting Plugin | CHP Adblock