Ultima atualização 03 de janeiro

Lucro líquido das seguradoras cresceu 78% até outubro

Setor registrou lucro líquido de R$ 30,4 bilhões nos dez primeiros meses de 2023. Índice de sinistralidade, no mesmo período, fechou em 42,1%

O lucro líquido das seguradoras cresceu 77,9% nos dez primeiros meses de 2023 ante o mesmo intervalo de 2022, totalizando R$ 30,4 bilhões. É o que mostra a 37ª edição do Boletim IRB+Mercado, divulgada pela plataforma IRB+Inteligência. A análise completa e o painel de dados que permite consulta dinâmica às informações estão disponíveis no site do IRB(Re).

A alta reflete o aumento de 9,8% dos prêmios emitidos e a queda de 9,1 pontos percentuais no índice de sinistralidade no mesmo período. De janeiro a outubro, o faturamento, ou seja, os prêmios emitidos pelas seguradoras, totalizou R$ 155,6 bilhões, com destaque para o avanço de R$ 4,8 bilhões do segmento Automóvel. Já a sinistralidade passou de 51,2% para 42,1%, a menor taxa para os dez primeiros meses do ano da série histórica, iniciada em 2014.

Considerando as informações publicadas pela Susep, órgão regulador do mercado de seguros e resseguros, em 18/12, o Boletim IRB+Mercado mostra que, entre os dez primeiros grupos seguradores por faturamento, as maiores sinistralidades foram da Allianz (63,3%), Liberty (52,7%) e Porto Seguro (51,4%). Já as menores foram da Zurich Santander (17%), Itaú-Unibanco (20,6%) e Caixa (24,6%).

Análise por segmento: sinistralidade de Rural cai 73,1 p.p.

Responsável pelo maior faturamento do mercado de seguros, o segmento de Vida avançou 7,7% de janeiro a outubro de 2023, frente ao mesmo intervalo de 2022, totalizando R$ 51,6 bilhões em prêmios emitidos. Nesse período, os produtos com as maiores taxas de variação foram Prestamista (35,2%) e Vida (20,4%), na modalidade Individual, e o seguro Viagem (20,8%), na modalidade Coletiva. A taxa de sinistralidade retraiu 2 p.p. e fechou em 29,9%.

Automóvel, no acumulado do ano, avançou 11,5%, alcançando faturamento de R$ 46,3 bilhões. A sinistralidade do segmento caiu de 71,1% nos 10M22 para 58,1% nos 10M23. Já Corporativos de Danos e Responsabilidades, que aumentou a emissão de prêmios em 10,9% ante os 10M22, registrou leve alta da sinistralidade: de 38,2%, nos 10M22, para 38,9%, nos 10M23.

Individual Contra Danos cresceu 13,6% nos 10M23 frente aos 10M22. A sinistralidade caiu 3 p.p. e fechou em 33,9%. Em Rural, apesar da retração registrada por três meses consecutivos, o acumulado dos 10M23 fechou com crescimento de 4% em comparação aos 10M22. Já a sinistralidade teve queda de 73,1 p.p. e atingiu 34,4%, o menor valor já registrado para o período desde o início da série histórica em 2014.

Crédito e Garantia registrou, em outubro, a primeira queda na emissão de prêmios do ano. Nos 10M23, a alta, no entanto, chegou a 15,7% ante o mesmo período do ano anterior, com destaque para o produto Garantia Segurado – Setor Público e Crédito Interno, com variação de 27,2% e 14,3%, respectivamente. A sinistralidade aumentou 19,7 p.p. e atingiu 54,1% no acumulado até outubro.

O Boletim IRB+Mercado resume as operações das seguradoras, considerando os seguros de danos, responsabilidades e pessoas.

N.F.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.