Ultima atualização 01 de março

Descubra o seguro viagem mais adequado para cada continente

Coris dá dicas para os agentes de viagens e corretores de seguros oferecerem a melhor opção de cobertura para cada continente

Planejamento é a palavra-chave para uma viagem segura e tranquila em qualquer época do ano e para qualquer lugar do mundo. O ideal é que os viajantes estejam preparados para os imprevistos e que façam uma lista de tudo o que possam precisar, principalmente para estarem protegidos durante a viagem.

E em meio às exigências imigratórias e elevados custos de atendimento médico no exterior, a CORIS, empresa especialista em seguro viagem, preparou algumas dicas para os agentes de viagens e corretores de seguros oferecerem a melhor opção de cobertura para cada continente.

Américas

A maioria dos países não exige seguro viagem dos viajantes, com exceção de Cuba, Venezuela e Equador. A cobertura mínima exigida pelo governo de Cuba é de US$ 25 mil para despesas médicas e hospitalares e de US$ 7 mil para repatriação e evacuação. Já a Venezuela exige cobertura de US$ 40 mil para despesas médicas e hospitalares. O Equador não exige cobertura mínima, mas é recomendado que o turista tenha uma apólice que contemple pelo menos US$ 30 mil para despesas médicas e hospitalares.

Para destinos da América do Sul, Central e Caribe, é recomendado contratar coberturas a partir de US$ 60 mil. Ainda que o custo de vida nesses destinos não seja alto, é importante que o viajante possa cobrir todos os gastos em situações de internação, por exemplo, evitando qualquer valor extra.

Já para quem viaja para destinos como Canadá e Estados Unidos, o ideal é fugir das coberturas baixas. Isso porque os custos com a saúde em ambos os países são exorbitantes. Nos Estados Unidos, por exemplo, um simples atendimento pode custar mais de US$ 5 mil, uma diária de internação hospitalar até US$ 10 mil, e as cirurgias e atendimentos complexos podem ultrapassar os US$ 50 mil. Com a conversão para reais (R$), é um prejuízo e tanto.

Por isso, é recomendado coberturas mais completas e adequadas para o destino, como os planos a partir de US$ 100 mil e até US$ 1 milhão para despesas médicas, hospitalares e odontológicas.

Europa

Os mais de 30 países que fazem parte do Tratado de Schengen estabelecem como requisito para entrada um seguro viagem com cobertura para assistência médica no valor mínimo de € 30 mil. É possível que o passageiro que não esteja portando uma apólice válida seja impedido de entrar no país. Mesmo para quem irá visitar destinos fora do Tratado, é imprescindível contratar um seguro para garantir o acesso à saúde no Velho Continente sem precisar usar todas as economias em caso de uma emergência médica.

No entanto, este valor mínimo exigido é baixo quando comparado aos custos dos atendimentos e emergências na Europa. Em casos mais graves, com necessidade de internação longa e exames, o viajante gastará muito mais do que € 30 mil. Assim como para os Estados Unidos, é indicado coberturas mais completas a partir de € 100 mil e que podem chegar até € 1 milhão.

Ásia

A maioria dos países asiáticos não estabelece como obrigatória a apresentação de um seguro viagem para entrada de turistas, exceto Emirados Árabes, Catar e Irã que exigem uma apólice de seguro saúde. No entanto, é necessário avaliar os riscos e contratar o produto adequado. Normalmente, os voos até lá são longos e cheios de escalas ou conexões, o que aumenta a chance de sua mala não chegar junto com você.

Além disso, as refeições mais exóticas podem não cair bem em pessoas mais sensíveis e as doenças tropicais assombram até os viajantes mais experientes. Além de cobrir extravio de bagagem e assistência médica para urgências e emergências, o seguro viagem pode cobrir acompanhamento familiar ou até mesmo convalescença em hotel.

Oceania

Como os intercâmbios geralmente têm longa duração e o viajante costuma estar sozinho, o seguro viagem torna-se um item absolutamente essencial a qualquer pessoa. A Austrália é um dos principais destinos para intercâmbio e exige seguro viagem apenas para aqueles que desejam aperfeiçoar o inglês na ilha, o Overseas Student Health Cover (OSHC).

O continente também é um dos mais buscados para a prática de esportes de aventura. Quem viaja para praticar esportes precisa estar protegido com um produto que garanta coberturas completas para imprevistos. A Coris tem o diferencial de garantir atendimento para lesões decorrentes de mais de 50 modalidades esportivas sem a necessidade de contratar coberturas especiais. Outra vantagem é que, se o turista precisar voltar para casa antes do previsto, o seguro garante o retorno de acordo com as condições gerais e limites contratados.

África

Apesar de muito concorrido por seus safáris e opções de aventura, o continente africano não determina a contratação de um seguro viagem para seus visitantes. Mas não é por isso que para esse tipo de viagem não seja recomendado a contratação do seguro viagem. O ideal é verificar o estilo de viagem do seu cliente e checar se o seguro que está oferecendo tem todas as coberturas para as possíveis situações, como interrupção da viagem e garantia de retorno antecipado, por exemplo.

Engana-se quem pensa que viajar segurado é importante apenas para os destinos internacionais. Para viagens nacionais, além das despesas médicas e hospitalares para acidentes e doenças, o seguro viagem cobre cancelamento de viagem, extravio de bagagem, atraso de voo, entre outros. O custo benefício desse produto é enorme mesmo que o turista tenha um plano de saúde. Na Coris, o seguro viagem nacional custa a partir de R$ 7/dia.

N.F.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
Best Wordpress Adblock Detecting Plugin | CHP Adblock