Ultima atualização 24 de abril

Crescimento na venda de carros elétricos reforça a importância do seguro automóvel

Segundo a Abve, o Brasil registrou o marco de 93.927 veículos elétricos vendidos em 2023. Especialistas comentam sobre os diferenciais na apólice para estes automóveis

EXCLUSIVO – Segundo a Abve (Associação Brasileira de Veículos Elétricos), o Brasil registrou o marco de 93.927 carros elétricos vendidos em 2023, 91% a mais em relação a 2022. Apenas no último mês do ano, as vendas chegaram a 16.279 automóveis. Em comparação com dezembro do ano anterior, o valor representa uma alta de 191%. Os veículos do tipo plug-in representaram 56% dos modelos adquiridos, o equivalente a 52.359 automóveis. Nesse tipo de veículo, a bateria conta com recarga externa. Os híbridos convencionais HEV e HEV Flex, que lideraram a categoria em 2022, foram superados pelo concorrente.

Uma pesquisa realizada pela Offerwise, encomendada pelo Google, apontou que, em 2023, 37% dos consumidores que cogitaram a possibilidade de adquirir um veículo elétrico fariam isso por conta da tecnologia que esse tipo de automóvel oferece. O mesmo estudo mostrou que 35% dos entrevistados optariam por esses veículos por conta da economia e eficiência energética, especialmente quando comparado ao que gastariam com combustível.

Dados como estes reforçam o papel do seguro para este tipo de veículo, pois ele possui particularidades diferentes de um automóvel movido a combustão. Dessa forma, a importância do seguro se faz necessária para uma melhor proteção do patrimônio. “Assim como os veículos híbridos, os elétricos contêm uma tecnologia que exige cuidados específicos. Além de todas as coberturas oferecidas, entendemos que um dos pontos cruciais para evidenciar a importância dos seguros para veículos elétricos é a cobertura para os cabos de carregamento. Esses fios são itens imprescindíveis, utilizados com extrema frequência, e possuem custo de reposição altíssimo, por isso, os produtos desta categoria contam com esse tipo de proteção”, afirma Rafael Ramalho, vice-presidente técnico Auto do Grupo HDI.

Rafael Ramalho

Ramalho também ressalta que os serviços de reparo e manutenção para a categoria de veículos elétricos são completamente diferentes daqueles dedicados a um carro com motor a combustão. “Eles são feitos, na grande maioria dos casos, por oficinas credenciadas das seguradoras, um tipo de conforto que talvez os motoristas não teriam caso não contratassem uma proteção. Tanto os equipamentos, quanto a estrutura do local, contam com certas particularidades para lidar com os componentes de um modelo elétrico. Os serviços de emergência disponíveis para um seguro de carro elétrico são completamente diferentes de uma apólice comum, já que, em caso de emergência, os profissionais terceirizados precisam ter experiência com o segmento para que possam prestar o serviço adequado para cada caso”.

O executivo explica que a princípio, não existem fatores que encarecem um carro híbrido ou elétrico e, assim como os veículos movidos a combustão, os preços dos seguros podem girar em torno de 3% a 10% do valor do automóvel. No entanto, como esses veículos possuem uma tecnologia recém-lançada, suas particularidades irão refletir no custo dessa proteção. “A variação do preço se aplica para fatores como a manutenção, disponibilidade de peças no mercado nacional e reparos especializados, que precisam, obrigatoriamente, levar em consideração toda a tecnologia diferenciada que os carros elétricos possuem. Entretanto, vale ressaltar que além das especificidades desses veículos, também é analisado o perfil do condutor, motivo de utilização do veículo, e outras condições para a precificação final do seguro”.

Arnaldo Bechara

O diretor de Auto, RD Massificados e Precificação na Tokio Marine, Arnaldo Bechara, afirma que por estarem ocupando um maior espaço no mercado brasileiro, devido à um novo perfil de clientes cada vez mais ávidos por tecnologia e conscientes sobre as questões ambientais, o crescimento do número de veículos elétricos pode impactar o setor de seguros. “Nesse sentido, é vital que as seguradoras se reinventem constantemente, investindo em novos serviços e coberturas e customizando produtos adequados à realidade desses consumidores”.

Bechara ressalta que é importante levar em consideração que toda tecnologia leva tempo para se popularizar, e a tendência é que os carros elétricos e híbridos se tornem mais acessíveis no decorrer dos anos e tenham maior participação no mercado. “Consequentemente, os preços dos seguros para automóveis elétricos também acompanhem essa redução. Na Tokio Marine, veículos elétricos são aceitos normalmente na carteira de automóveis”.

O executivo também diz ser fundamental que o setor trabalhe em campanhas de conscientização sobre a importância do seguro para a proteção do patrimônio. “Seja um carro tradicional ou elétrico, o seguro é de extrema importância para o planejamento familiar. Nosso foco é desenvolver produtos e serviços, cada vez mais alinhados com o comportamento dos clientes, visando uma penetração ainda maior no mercado de automóveis”.

Nicole Fraga
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
100% Free SEO Tools - Tool Kits PRO