Ultima atualização 06 de abril

Encontro do CCS-SP discute retorno do corretor ao Open Insurance

Ex-diretor e ex-superintendente da Susep explicam aos associados detalhes da resolução que extinguiu a SISS e criou a SPOC

O CCS-SP (Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo) realizou um almoço com a presença de associados no dia 4 de abril, no Circolo Italiano, e com a participação especial do ex-diretor técnico da Susep (Superintendência de Seguros Privados), José Nagano, que apresentou o tema “O corretor de seguros e o Open Insurance”. Presente no encontro, o ex-superintendente da Susep, Alexandre Camillo, fez uma breve introdução ao tema, acrescentando informações.

O mentor do CCS-SP, Álvaro Fonseca, ressaltou a importância de trazer ao debate com os associados questões que podem impactar a atividade. “Muitos corretores não se deram conta de que a distribuição de seguros estava em risco até a publicação da resolução que corrigiu esse problema e trouxe de volta a categoria ao Open Insurance. O objetivo do Clube é abrir espaço para discussão de outras questões igualmente relevantes”, disse.

Fim da SISS

Camillo abriu o evento, explicando que Open Insurance é a manifestação do consumidor de compartilhar produto ou serviço com outros fornecedores que atendam melhor a sua necessidade. “Ou seja, estimula o consumidor a fornecer suas informações para que receba proposta melhor, algo que o corretor já pratica com maestria, quando busca os melhores produtos para o seu cliente”, afirmou. Ele acrescentou que o Open Banking funciona semelhante.

Segundo Camillo, quando chegou à Susep em novembro de 2021, se deparou com a edição da Resolução CNSP 429, regulamentando a SISS (Sociedade Iniciadora de Serviços em Seguros), cujo propósito era funcionar como uma plataforma para o recebimento de dados. “O fato é que era permitido à SISS atuar como representante do segurado, inclusive em contratos já pactuados, ofertando seguros, regulando sinistros e emitindo endossos”, relatou. Aí estava, o que lhe chamou a atenção, um risco para o corretor de seguros.

Camillo enfatiza que a SISS não integra o SNSP (Sistema Nacional de Seguros Privados) e, portanto, jamais poderia se colocar como um quarto elemento na relação corretor, seguradora e segurado. “Se algum dia houve uma ameaça à categoria, esta foi a maior”, disse. Ele contou que sua gestão se dedicou a alterar a SISS, e conseguiu. O resultado foi a extinção da SISS, a partir da edição da Resolução CNSP 450, em outubro de 2022, que criou a nova figura SPOC (Sociedade Processadora de Ordem do Cliente).

Um dos principais atributos da SPOC, segundo Camillo, é a introdução do corretor de seguros no Open Insurance. “E ainda incluímos o corretor como possível candidato a constituir uma SPOC, desde que a sua corretora seja sociedade anônima e atenda outros requisitos”, disse. Ele afirmou que não tem como prever se a resolução seguirá adiante. “Pusemos fim a um risco, evitando que algo agredisse a categoria. Se vai se manter dessa forma, só o futuro dirá”, enfatizou.

Distribuição preservada

José Nagano explicou que o Open Insurance e o Open Banking juntos formam o Open Finance, abrangendo todo o mercado financeiro do país. O Open Banking, que surgiu um ano antes do Open Insurance, já obteve 19 milhões de interações distribuídas em 800 instituições financeiras participantes. Nesse processo, o objetivo, segundo explicou, é a redução de taxas e spreads.

Criado na gestão anterior a de Camillo na Susep, o Open Insurance, surgiu, segundo Nagano, com uma visão não muito assertiva sobre a oferta de seguros, uma vez que o corretor já faz isso há anos, mas acabou não sendo considerado no processo. “O responsável por 80% da distribuição de seguros no país não existia no Open Insurance. Por isso, coube a nós a missão de propor a reformulação deste processo”, explicou.

A SPOC, que substituiu a SISS, segundo Nagano, é semelhante a um hub, que apenas recebe e transmite dados, mas não os armazena, também é facultativa e oferece a possibilidade de parcerias com companhias e corretores. “Além de preservar a distribuição, ainda reduzimos o escopo de dados e excluímos os grandes riscos”, disse. Atualmente, o Open Insurance está na 3ª fase, com prazo de conclusão até 23 de setembro, quando entrará em vigor o Open Finance”.

No final do evento, Nagano respondeu diversas perguntas dos corretores. O mentor Álvaro Fonseca agradeceu as presenças dos associados e autoridades, dentre eles o presidente do Sincor-SP, Boris Ber. Ele também reconheceu o trabalho desenvolvido por Camillo e Nagano na Susep. “Em nome dos corretores, agradeço o trabalho que fizeram pela categoria, que estava sob risco, mas poucos sabiam”, declarou.

N.F.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
Best Wordpress Adblock Detecting Plugin | CHP Adblock