Ultima atualização 25 de outubro

Jovens com diabetes encaram expedição no Everest

Os aventureiros do Rio Grande do Sul têm suas condições de saúde monitoradas à distância

Na última quarta-feira, dia 23 de outubro, os jovens Leticia Socoloski (21 anos), Viviane Tasch Alano (26 anos), Tomas da Silva Boreira (20 anos) e Rodrigo Ferreira (31 anos) iniciaram a expedição na maior montanha do mundo. Rumo ao acampamento-base do Everest a 5.350 metrosde altitude, os aventureiros já subiram 2.520 metros e preparam-se para nesta sexta-feira, dia 25, subir árduos 800 metros– uma área de maior nível de dificuldade. Os quatro maratonistas diabéticos estão sendo monitorados com ferramentas de e-Health, por uma equipe multidisciplinar da AxisMed, 24h por dia.
“Quero ser um exemplo para os diabéticos. Acho que o mais difícil será encarar o fuso horário de nove horas e a aplicação de insulina. Estaremos em um lugar onde o frio é intenso e isso altera o metabolismo, bem como o esforço físico. Lidamos todos os dias com a regulação de dosagem de medicamento e é preciso ficar muito atento, principalmente agora que estaremos em condições atípicas e muito longe de casa”, explicou antes de embarcar. “Corremos risco de sofrer hipoglicemia ou hiperglicemia, precisamos tomar cuidado para não chegar a este ponto. Faço contagem de carboidratos toda vez antes de comer. Preciso medir a glicose várias vezes por dia. É muito bom poder participar de um projeto como esse e saber que estou amparada mesmo estando do outro lado do mundo”, acrescentou Letícia.
O serviço de monitoramento é composto por uma tecnologia cloud e utiliza uma plataforma multicanal de voz, mensagens, web e aplicativo de smartphone, que permite aos profissionais da área médica da AxisMed realizarem um acompanhamento da condição de saúde desses jovens a partir do centro de operações da empresa no Brasil.
“A questão do oxigênio também cria alteração metabólica. O fato de ter menos oxigênio na montanha vai alterar a forma como a glicose se liga à hemoglobina, na forma como nosso organismo irá absorver a glicose e a insulina. Isso é novo para nós. Também não conhecemos a comida do lugar. Será um grande desafio”, complementa Rodrigo.
Diariamente, os alpinistas também contam detalhes da missão no blog www.diabeticoseneleverest.com e na página do Facebook www.facebook.com/diabeticosnoeverest.

A.C.
Revista Apólice

 

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice