Ultima atualização 08 de maio

Novo modelo de negócios da Zurich foca indústrias de médio porte

Objetivo é oferecer todos os seguros de uma vez só ao cliente, de acordo com suas necessidades

A Zurich começou a trabalhar no Brasil um novo modelo de negócio, focado em indústrias de médio porte. A ideia é analisar o cliente como um todo e oferecer todos os tipos de seguros de acordo com suas necessidades e não apenas um produto. Ou seja, fazer uma única cotação com seguros de diversas linhas e uma única negociação.

Este modelo de negócios, já utilizado pela seguradoraem países como EstadosUnidose México, foi lançado em Curitiba há três semanas. Executivos da companhia apresentaram a proposta para parceiros de São Paulo nesta terça-feira, 7 de maio.

Crédito da foto:Bruno Namorato/SM2 Fotografia“Precisávamos de um modelo para elas, que têm necessidades diferentes das grandes empresas. Para atuar nesse mercado, precisamos de um modelo focado no cliente e não apenas nos produtos”, disse Bruno Ciolli, gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios da Zurich.

Em um primeiro momento os segmentos industriais atendidos serão metais, automotivo, alimentos, bebidas, cerâmica, entre outros. A equipe estruturada para a tarefa estuda expandir o atendimento nesta forma a outros segmentos da indústria e, até o final deste ano, mais dois ou três segmentos industriais passarão a ser atendidos. “Teremos equipes dedicadas a cada segmento, especialistas que conhecem a indústria para oferecer aos clientes os diferenciais que ele necessita”, indicou Ciolli.

Daqui a dois meses outros locais do país poderão contar com o novo modelo de negócio, que será apresentado aos clientes por meio da rede comercial da seguradora, presente em 80% do território nacional. “Esses 80% do território nacional correspondem a 90% de todo o PIB produzido no país. Estamos nas regiões onde tem mais empresas e muito dinheiro circulando”, sinalizou o executivo.

Para alavancar esta proposta de atendimento ao cliente diferenciado, a seguradora busca formar parcerias com corretores multiprodutos, uma vez que a ideia é oferecer vários tipos de seguros para um mesmo cliente, conforme suas necessidades. É preciso que o corretor conheça a empresa cliente e os produtos que a Zurich oferece. “Dentro da nossa proposta de valor está o treinamento tanto para o corretor quanto para a equipe dele, se houver necessidade. Queremos fidelizar o cliente e o corretor também”, observou Ciolli.

Crédito da foto: Bruno Namorato/SM2 FotografiaPara João Bosco, diretor comercial da Zurich, o mercado segurador tem dificuldade para criar algo novo. Esta foi uma forma encontrada pela Zurich de inovar para atrair e fidelizar o cliente. “Resolvemos o problema de fazer o seguro do cliente em todos os ramos. Englobamos tudo em um único pacote”, apontou.

Atualmente, a Zurich trabalha com mais de 5 mil corretores e iniciou neste ano a produção para multinacionais brasileiras. São 150 empresas brasileiras com programas de seguros globais pela Zurich. Uma delas é a Embraer. Dentro do grupo Zurich, a unidade brasileira já é a sétima maior operação no grupo. A meta é, em 2015, subir o Brasil para o quinto lugar.

Jamille Niero /Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice