Ultima atualização 02 de março

Agilidade, assertividade e personalização são fundamentais no Open Insurance

O Open Insurance traz alguns desafios e oportunidades para as seguradoras, que deverão estar atentas durante todo o processo de adequação e conformidade

A partir de dezembro deste ano, quando o Open Insurance irá valer na prática, tanto as seguradoras como os novos entrantes no mercado poderão oferecer produtos e serviços a todos os consumidores de seguros, previdência complementar aberta e capitalização que permitirem o compartilhamento de suas informações entre diferentes órgãos credenciados pela Susep (Superintedência de Seguros Privados), de forma segura, ágil, precisa e conveniente, resultando no aumento expressivo da competitividade no setor.

A parte interessante do compartilhamento de dados é que eles serão utilizados de maneira inteligente: as empresas de seguros poderão desenvolver produtos e serviços inovadores que realmente atendam às necessidades atuais e futuras dos segurados. E é neste momento que se inicia a competição acirrada pela retenção de clientes.

Leandro Felix

O Open Insurance traz alguns desafios e oportunidades que as seguradoras devem estar atentas durante todo o processo de adequação e conformidade, que certamente farão a diferença no futuro próximo – uma vez que novos entrantes surgirão, como por exemplo os marketplaces, que podem começar a comercializar pacotes de seguros customizados, tornando-se também concorrentes diretos das empresas de seguros tradicionais:

– Mudança de mindset e personalização: Esqueça a obsoleta estratégia de oferecer um portfólio pronto para os consumidores. Para uma pessoa adquirir algum seguro, ele precisa suprir suas necessidades e ser de fato útil. Para ofertar o produto certo para cada cliente, estude os dados, conheça as pessoas, suas preferências, planos e estilo de vida. Assim, será possível criar o serviço/produto personalizado, ideal para cada pessoa.

– Agilidade e assertividade: Com os dados dos clientes expostos para outras seguradoras contatá-los oferecendo melhores ofertas, nessa competição por retenção e ganho de segurados, a agilidade e a assertividade farão total diferença. A tecnologia é uma forte aliada das empresas nesse sentido, pois consegue, por meio de inteligência artificial e em tempo real, estudar o perfil dos consumidores e oferecer a eles produtos e serviços alinhados às necessidades atuais. Somente com tecnologia é possível oferecer o produto certo, na hora certa e pelo canal certo.

Parece fácil, mas escolher a tecnologia certa também é um dos desafios dessa jornada, uma vez que investimentos mal feitos em TI podem resultar em expressivas perdas financeiras, como mostra a pesquisa da Pegasystems, feita com 750  líderes de TI de 10 países nas Américas, Europa e Ásia-Pacífico. O estudo aponta que 58% dos entrevistados perderam entre US$ 1 milhão e US$ 10 milhões (USD) nos últimos 5 anos ao optarem por soluções de TI inadequadas. Apenas 12% relataram que todos os seus investimentos em TI foram recompensados nos últimos 5 anos.

Orquestração dos dados: As seguradoras têm uma quantidade imensurável de dados, espalhados entre os seguros de vida, auto, residencial, viagem, patrimonial etc, que geralmente estão divididos por silos e não estão interligados. No Open Insurance, é essencial orquestrar todas essas informações e fazê-las funcionar perfeitamente, interligadas umas com as outras para que os corretores sejam capazes de analisar e entender de maneira 360º cada cliente, e tudo que eles têm contratado no momento. Somente assim será possível criar a melhor oferta e oferecê-la no momento mais estratégico, ágil e assertivo.

– Seguros on demand: Muitos consumidores, não contratam seguros pelo fato de terem que pagar um valor fixo todos os meses, mesmo sem utilizá-lo de fato. Um dos fatores mais interessantes do Open Insurance é a possibilidade de oferecer aos clientes seguros por demanda, em que os segurados só pagam pelo tempo e pelo serviço que utilizarem. Além de suprir as necessidades dos clientes, a opção acaba sendo mais vantajosa financeiramente, porque paga-se somente por aquilo que realmente está precisando, no momento oportuno de cada indivíduo.

Para as empresas de seguros não perderem market share para os novos entrantes no setor, estar atentos aos itens citados acima é essencial. O Open Insurance chegou para mostrar que é imprescindível proporcionar aos clientes produtos e serviços totalmente personalizados, que supram suas exigências atuais. As seguradoras terão que contar, e muito, com a tecnologia para oferecer ofertas totalmente customizadas, assertivas, em tempo real e no canal de preferência de cada consumidor. Estas são as chaves para se manterem competitivas e não perderem seus clientes para o concorrente.

* Por Leandro Felix, diretor de Seguros e Saúde da Pegasystems

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.