Ultima atualização 26 de janeiro

Sistran lança a Guru Seguros para esclarecer dúvidas sobre o setor

Assistente de voz com IA foi criada com o objetivo fidelizar corretores e clientes, além de viabilizar trocas de informações através de uma comunicação natural

A Sistran Informática, em parceria de conteúdo educacional com a ENS (Escola de Negócios e Seguros), lançou a Guru de Seguros, aplicação em Alexa que explora recursos de Inteligência Artificial da Amazon/AWS. O novo produto, inicialmente, vai explicar e tirar dúvidas sobre as diversas modalidades de seguros de forma rápida e eficaz, usando comandos em linguagem natural, como numa conversa

Com um simples comando de voz, o usuário pode entender como funcionam as regras dos diferentes tipos de seguros, comparar produtos e receber notícias sobre o mercado, entre outras interações específicas e técnicas. O acesso ao conteúdo é totalmente gratuito, para o usuário final.

O desenvolvimento dessa aplicação (skill) durou cerca de um ano e meio, envolvendo equipe multifuncional nas áreas de pesquisa, TI, conteúdo e marketing. Segundo Marcio Paes, CEO da Sistran, a previsão é alcançar 10 mil corretores de seguros e mais de 100 mil usuários cadastrados, além de milhares de acessos mensais no primeiro ano de funcionamento. O projeto envolveu investimentos aproximados de R$ 5,5 milhões, com expectativa de gerar receita superior a R$ 15 milhões (por meio de patrocínios e outras fontes) até o fim de 2023.

Alexa é serviço em nuvem da Amazon que entende a fala e executa ou responde às interações com usuários, implementando Conversational Commerce na modalidade Voice User Interface (VUI). Para avançar na praticidade e usabilidade, incluindo recursos de aprendizagem de máquina (ML) Alexa faz o reconhecimento de fala e a compreensão de linguagem natural através dos seguintes componentes da família AWS: Automatic Speech Recognition (ASR), Natural Language Understanding (NLU), Simple Speech Markup Language (SSML) e Text-To-Speech (TTS).

Clientes e usuários interagem com o skill da Guru de Seguros de forma natural e intuitiva, por meio de dispositivos habilitados para operar a Alexa. Esses dispositivos são oferecidos pela Amazon, incluindo Echodots, FireTVs e Fire Tablets, bem como por outros fornecedores que usam o kit de desenvolvimento de software (SDK) Alexa Voice Service (AVS) fornecido pela Amazon: Fiat, Jeep, Samsung, LG, Multilaser, Intelbras, Positivo e Philips vendem produtos com Alexa embarcada.

Para essa jornada mais simples não há necessidade de acesso a sistemas legados nas seguradoras, que são acionados apenas nas utilizações transacionais (cotação e emissão de um seguro-viagem, por exemplo).

Ativação

Uma interação com Alexa começa com a ativação do hardware habilitado para Alexa, pressionando um botão ou pela palavra de ativação “Alexa, Echo ou Amazon”, o dispositivo abre um fluxo de áudio para a nuvem e envia a solicitação para Alexa responder. Alexa encerrará a transmissão imediatamente assim que o usuário encerrar a conversa ou se Alexa detectar silêncio ou fala que não é destinada a Alexa, uma luz ou indicador semelhante no dispositivo indica quando o áudio está sendo transmitido para a nuvem. O sistema é projetado para que a comunicação entre o dispositivo Alexa e a nuvem Alexa seja criptografada e protegida usando TLS 1.2.

Automatic Speech Recognition (ASR)

O reconhecimento automático de fala (ASR) pega o fluxo de áudio e o transcreve (ou seja, o transforma em uma sequência de texto ou conjunto de possíveis sequências de texto). As transcrições são enviadas para o sistema Natural Language Understanding (NLU).

Em nosso caso, exemplos de possíveis transcrições poderiam ser:

– “Como está o tempo em miami”

– “Qual o clima em miame”

– “Como está o tempo em my amy”

– “Qual temperatura mi ame”

Os usuários podem visualizar quais dados foram enviados à nuvem através do app da Alexa ou no site da Alexa. Ou então perguntando “Alexa, o que eu acabei de falar?”. Ela repetirá de volta o que achar que ouviu ou ainda explicará como ouviu tudo o que foi falado acessando o app da Alexa.

Natural Language Understand (NLU)

O “Natural Language Understanding” (NLU) interpreta o resultado da transcrição e produz uma intenção — uma instrução para o sistema Alexa dizer a que responder. O sistema NLU executa:

– Classificação de intenção (determinando, neste caso, que o usuário deseja obter o clima e retornando uma intenção de clima);

– Reconhecimento de entidade (determinando que o usuário solicitou a localização “Miami”), e

– Resolução do slot (determinando o identificador de local para o local “Miami” que pode ser usado posteriormente para recuperar o clima correto para aquele local).

O serviço agora olha para a intenção como “Tempo” e direciona a solicitação para o aplicativo adequado (Skill) com os slots preenchidos para localização (Miami) e hora (hoje). Nesse caso, o sistema Alexa precisa acessar uma fonte de dados externa para obter a temperatura e as condições meteorológicas relevantes.

Os dados sobre a intenção escolhida e as informações relacionadas ao reconhecimento de entidade e resolução de slot são armazenados para fins de aprendizado de máquina.

Skills são como “aplicativos” para Alexa e estendem o que o sistema Alexa pode fazer. A Amazon projetou as skills para compartilhar apenas informações limitadas com os desenvolvedores terceirizados dessas Skills. Por exemplo, as gravações de voz não são compartilhadas com as Skills.

No exemplo acima, o skill pega a entrada (local: Miami e hora: hoje) e recupera as informações apropriadas da fonte de dados designada, que retorna os dados necessários. O skill então formula sua resposta, pegando os dados brutos (neste caso, temperaturas, bem como a previsão) e constrói uma resposta textual formatada com SSML (Simple Speech Markup Language) que diz à próxima etapa, TTS, como responder.

Respostas 

O sistema de resposta pega o SSML que é produzido pela Skill, usa o text-to-speech (TTS) para gerar o arquivo de fala de áudio e transmite o áudio para o dispositivo apropriado. Para muitas skills, isso encerra a interação. Outras skills são interativas e farão perguntas subsequentes que exigem respostas.

O texto da resposta é armazenado pelo sistema Alexa para que os usuários de dispositivos pessoais possam revisar as respostas anteriores usando o app Alexa. O acesso a esses dados. Além disso, a resposta pode ser usada pela equipe da Amazon que desenvolveu a Skill específica para garantir que Alexa esteja fornecendo respostas relevantes às consultas e que o sistema TTS esteja traduzindo corretamente o texto em fala.

Segundo Marcio Paes, a Guru de Seguros é o primeiro assistente virtual conversacional, acionado exclusivamente através de voz em linguagem natural, 100 % focado no universo de seguros. Com funcionalidades que atendem segurados, corretores e seguradoras, ela permite interações de negócios entre as partes, pois o sistema turbinado com recursos de inteligência artificial entende o contexto e facilita a troca de informações, dispensando a necessidade de digitação.

Para o diretor geral da ENS, Tarcísio Godoy, a Guru de Seguros é uma importante inovação no mercado e contribuirá para democratizar o setor em todas as camadas da sociedade. “Acreditamos na massificação desse skill, que tem grande valor e utilidade para os envolvidos na cadeia produtiva do seguro. Queremos promover um ciclo virtuoso, que se retroalimente, com a inclusão de novos conteúdos à medida que cada vez mais pessoas tenham acesso à ferramenta. Será uma espécie de Insurepedia, com curadoria feita por quem mais entende de seguros no País, que é a ENS”.

O projeto compreende diferentes etapas. Inicialmente, a Guru de Seguros oferece serviço de perguntas e respostas, dicas sobre o mercado, um glossário e game para testar os conhecimentos do segurado, aluno ou corretor. Numa segunda etapa, a ser patrocinada por seguradoras de acordo com ramos/produtos de seu interesse, o usuário terá ao alcance um serviço de escolhas de coberturas e respectivas cotações de preços (prêmios), de modo a escolher condições mais vantajosas e ajustadas. Na terceira etapa, já integrado aos legados, o comando de voz poderá ser utilizado em quase toda a jornada do seguro, incluindo a contratação e renovação de apólices, emissão de guias de pagamento e o acionamento de serviços associados, como reboque e assistência 24 horas.

“O objetivo é criar uma ferramenta de informação e de conscientização sobre a importância do seguro, bem como de fidelização dos usuários. A penetração do seguro no Brasil ainda é muito baixa em comparação com outros países. Dessa forma, queremos contribuir para a disseminação da cultura securitária no País, por meio de um sistema de fácil utilização e grande apelo comercial”, conclui Paes.

O uso é bastante simples. Basta ativar o dispositivo Alexa, carregar a skill Guru de Seguros, dizendo: “Alexa, abrir Guru de Seguros”. Pronto. O serviço estará disponível para uso em telefones celulares, smart TVs, computadores e tablets, e nos automóveis mais modernos que já contam com esta tecnologia embarcada.

A ferramenta abre uma nova era no mercado de seguros, da simplificação e amadurecimento das relações entre as partes interessadas (stakeholders), especialmente segurados e corretores, eliminando a assimetria de informações.

De acordo com pesquisa da consultoria Ilumeo, o uso de comandos de voz cresceu 47% entre os brasileiros durante a pandemia. Mais da metade dos entrevistados (54%) percebe um maior valor agregado em produtos e serviços que incorporam essa tecnologia. Os brasileiros também estão usando o sistema com mais frequência: 48% utilizam comandos de voz pelo menos uma vez por semana e outros 20%, diariamente. A pesquisa, realizada com 1.100 pessoas em todo o país, mostra que dois terços dos entrevistados gostariam de usar mais dispositivos com assistentes virtuais a curto prazo.

N.F.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.