Ultima atualização 08 de julho

O que analisar antes de contratar um seguro viagem

No momento de adquirir um seguro viagem, nenhum detalhe deve ser deixado de lado e o ideal é listar todas as características do passeio

O que analisar antes de contratar um seguro viagem

Na última década, o brasileiro tomou gosto pelas viagens internacionais. Durante anos, com a economia estável e o dólar em baixa, destinos como as capitais do Nordeste, praias do Sul do País ou do Rio de Janeiro foram substituídos por passeios à Europa, Caribe e, principalmente, aos Estados Unidos. Estar bem protegido contra os problemas com a bagagem, horário dos voos, custos e principalmente despesas médicas torna a viagem muito mais tranquila e sem sustos.

Mas quando o assunto é seguro viagem, a pergunta que fica é: que tipo de cobertura é a mais adequada? É necessário contratar sempre a mesma apólice, com as mesmas proteções? Muitos viajantes pensam que as coberturas padrão que encontram no mercado já são suficientes – e, em muitos casos, são mesmo. Até mesmo os seguros mais simples podem atender qualquer tipo de viagem. Porém, nenhum detalhe deve ser deixado de lado. O ideal é listar todas as características do passeio: se terá acompanhantes, a idade das pessoas, se o objetivo é o lazer, se haverá prática de algum esporte, se a viagem é a trabalho, se é curta, se é extensa… Todas essas informações são importantes para determinar quais coberturas devem ser contratadas e evitar imprevistos, inclusive financeiros.

É importante saber que o custo de internação fora do país é elevado e o mais caro é justamente nos Estados Unidos, um dos destinos mais procurados pelos brasileiros. Por exemplo: uma internação por problemas cardíacos de sete dias pode custar entre USD 200.000 e USD 250.000. Já uma internação por apendicite pode ter um custo que vai de USD 15.000 a USD 60.000. Na Europa os valores são menores, mas nem um pouco suaves. Para a mesma patologia, a conta pode ficar entre €70.000 e €90.000. Em caso de internação por apendicite, o valor médio é de €18.000. Uma semana de UTI em Miami, contabilizando apenas os custos hospitalares (profissionais e procedimentos são cobrados à parte) sai na faixa de USD 100.000 a USD 150.000.

Palavra do especialista

Segundo Raphael Swiersczynski, CEO da QBE Brasil Seguros, é importante levar sempre em conta o tipo de viagem e as atividades que se pretende fazer antes de contratar um seguro, inclusive para quem já possui algum plano de saúde ou assistências nos cartões de crédito. “Ele precisa se adequar perfeitamente a cada viagem e à cada pessoa. É recomendado conversar com um corretor ou agente de viagens, para que se identifiquem as proteções mais adequadas para cada destino. Vale ressaltar também os limites de abrangência geográfica e as exclusões previstas contratualmente, para que ninguém seja pego de surpresa”, explica Swiersczynski.

L.S.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
Best Wordpress Adblock Detecting Plugin | CHP Adblock