Ultima atualização 15 de outubro

Jabuti não sobe em árvore ou quem inventou essa história de agente?

* Por Érico Melo
Érico Melo

Discurso unânime de todas os representantes das seguradoras presentes ao Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, realizado em Foz do Iguaçu (PR), o papel fundamental dos corretores de seguros no crescimento do setor nos últimos anos parece destoar do discurso do superintendente da Susep, Roberto Westenberg, que defende a criação da figura do agente de seguros, ente que seria ligado diretamente às seguradoras, defendendo os seus interesses.

Se realmente, como acreditamos, o corretor de seguros vem cumprindo o seu papel de distribuir coberturas securitárias por todos os cantos do nosso país continental, quem colocou o jabuti em cima da árvore, ou seja, quem patrocina a ideia da criação do agente?

É difícil apontar os patrocinadores da causa, até porque poucos são os que tem a coragem de defendê-la abertamente, como o fez o superintendente da Susep. O fato é que o assunto tem que ser debatido com profundidade, não se pode abonar a criação de uma figura no setor por mera resolução do CNSP, tal proposta, se assim se consolidar, deve ser apresentada na forma de projeto de lei, objetivando uma ampla discussão, ouvindo todas as partes, para que consigamos um modelo satisfatório para o mercado nacional.

A Fenacor já sinalizou estar aberta a discutir o assunto, até porque, nós, corretores de seguros, não podemos ser taxados de trabalharmos contra o setor, impedindo o seu desenvolvimento. Devemos sim, preservar as nossas prerrogativas, defender os nossos interesses, continuarmos atentos e, se necessário for, derrubar o jabuti da árvore ou então coloca-lo num lugar confortável.

* Érico Melo, diretor-presidente do Sincor-SE

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.