Ultima atualização 27 de junho

Seguradora cria ferramentas para clientes globais

Companhia apresentou soluções internacionais durante a 3ª edição da Zurich Corporate Conference, realizada no Guarujá (SP)

Para alcançar os clientes que têm operações em diversos países e colaborar para a atuação deles nesses locais, a Zurich apresentou duas soluções para clientes globais. São elas: Zurich Risk Room e a MIA (Multinational Insurance Application) do IPZ (International Programs from Zurich). A companhia trouxe, inclusive, dois executivos internacionais para apresentá-las a clientes e prospectos durante 3ª edição da Zurich Corporate Conference, que ocorreu em junho no Guarujá (SP).

O gerente de propostas da Zurich Risk Room, Daniel Radulovic, explicou o funcionamento da ferramenta, que é um software que analisa os riscos de 106 países em seis categorias: tecnologia, negócios, macroeconomia, sociedade, geopolítica e ambiental. “Fazemos o relatório dos riscos, analisamos os cenários e vemos quais riscos levam a riscos adicionais”, definiu o executivo. As análises são feitas mensalmente e são baseadas em dados públicos divulgados por diversas fontes.

Segundo Radulovic, a ferramenta está em fase de testes e deverá ser liberada para uso sem custo (de clientes e corretores parceiros) em setembro.

Outra solução criada para empresas globais é a MIA, desenvolvida pelo IPZ (International Programs from Zurich). O IPZ faz a gestão de 5 mil programas internacionais e tem uma carteira de US$ 3,5 bilhões. “Estamos em processo de expansão para a Ásia e a América Latina”, disse a diretora global de vendas e distribuição do IPZ, Petra Riga. Entre os clientes do IPZ estão empresas como Nestlé, Votorantim, Adidas, Fedex, Carrefour, Santander etc.

Segundo a executiva, a ferramenta MIA foi criada inicialmente para uso da própria Zurich. Por meio do seu banco de dados, a ferramenta mostra se existem ou não restrições para emissão de apólices globais em cada país onde está presente, por meio de unidade própria ou de parceiros. “Quem está se expandindo internacionalmente quer se certificar que as apólices emitidas globalmente estão conforme a legislação dos países onde está, para evitar qualquer tipo de penalidades ou multas que possam ser aplicadas. Esta é a solução desenvolvida por nós para adequar e contornar toda essa complexidade”, apontou Petra. O banco de dados da ferramenta contém informações sobre regulação e taxas de prêmios de 180 países e 41 linhas diferentes de negócios. Para fazer uma consulta é necessário informar quatro critérios: data da pesquisa, linha de negócio, países que quer analisar e o cenário comercial. “Nosso parceiro no lado tributário é a KPMG, que nos ajuda com os dados”, revelou.

Foram desembolsados US$ 20 milhões para desenvolver a MIA e US$ 5 milhões são gastos anualmente para manter o banco de dados atualizados. “A vantagem do MIA é que possui um visual simples e direto, não é necessário ler cinco páginas para entender. Vamos disponibilizar para clientes e brokers parceiros sem custo”, completou Petra.

Jamille Niero

Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice