Ultima atualização 15 de junho

Construção ou reforma de imóveis também podem contratar consórcio

Segundo o Porto Seguro Consórcio Imóvel, podem ser tanto residenciais quanto comerciais, sejam novos ou usados

As opções de uso do crédito adquirido via consórcio imobiliário vão além da aquisição de imóveis. De acordo com o Porto Seguro Consórcio Imóvel, os recursos também podem ser empregados na construção ou reforma de imóveis, tanto residenciais quanto comerciais, sejam novos ou usados.

Por meio da modalidade, é possível ainda adquirir terrenos e imóveis de veraneio, no campo ou no litoral. “As possibilidades de destinação de recursos no consórcio imobiliário são diversas e se ajustam às necessidades do consorciado contemplado”, comenta William Rachid Jr., superintendente de Consórcio da Porto Seguro. “No caso específico de reforma, por exemplo, o cliente pode aproveitar os baixos encargos e a ausência de juros, principais atributos que justificam a opção pelo consórcio, para tornar mais acessíveis os custos relativos às obras de melhorias em seu imóvel, investimento que consequentemente também irá valorizá-lo”, explica.

No Porto Seguro Consórcio Imóvel, os consorciados podem obter créditos entre R$ 50 mil e R$ 400 mil, com prazo de até 180 meses para contemplação. As parcelas são atualizadas uma vez por ano pelo INCC-FGV (Índice Nacional do Custo da Construção – Fundação Getúlio Vargas).

O consórcio imobiliário da Porto Seguro permite ao consorciado antecipar o pagamento de parcelas e quitar o consórcio quando quiser. O cliente também conta com isenção do resíduo gerado nos financiamentos tradicionais e assessoria jurídica, que auxilia o consorciado a escolher melhor, solucionar pendências e fechar o negócio.

Em todos os planos do consórcio de imóveis é possível utilizar o FGTS* (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para ofertar lances, complementar a carta de crédito ou ainda, amortizar o saldo devedor: a empresa possui parceria com agentes financeiros que viabilizam o saque do Fundo em prazos e custos mais vantajosos.

A companhia também oferece as seguintes opções de lance aos consorciados:

– Lance Embutido: permite o uso de até 30% do próprio crédito para a oferta de lance;

– Lance Diluído: ao ser contemplado por lance, o consorciado pode reduzir o valor das parcelas e pagá-las pelo mesmo prazo contratado;

– Lance Fixo: nessa opção, o cliente pode fazer um lance de 40% e participar de outro sorteio entre consorciados que ofertaram o mesmo percentual.

Os interessados em adquirir uma cota de consórcio devem estar atentos no momento de escolher uma administradora de consórcio. Algumas atitudes preventivas evitam problemas e servem para amparar e garantir o consorciado.

Antes de contratar:

– Confirmar se a empresa possui autorização do Banco Central para atuar como administradora de consórcio;

– Desconsiderar as promessas verbais: todos os direitos e obrigações do Consórcio estão estabelecidos no contrato;

– Ler atentamente as cláusulas contratuais, observando se as informações são claras, legíveis e com letras grandes, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor;

Pedir à empresa todos os esclarecimentos que julgar necessário.

Devem constar no Contrato: Identificação das partes contratantes; descrição do bem, conjunto de bens ou serviços; obrigações financeiras do consorciado; condições para contemplação; prazo e duração do contrato; taxa de administração; possibilidade de antecipação de pagamento de parcelas; condições para transferência de direitos e obrigações; de inadimplemento e exclusão.

Quando contemplado, o consorciado deve entrar em contato com a administradora e receberá o “Kit Contemplação”, informando os procedimentos a serem adotados, como:

Fases da contemplação;

Relação de documentos necessários para o processo de análise de crédito;

Relação de documentos para análise da garantia (aquisição, reforma ou construção de imóvel).

 

G.F.

Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice