Ultima atualização 16 de setembro

Cardif lucra R$ 17,1 milhões no primeiro semestre deste ano

A Cardif Brasil, empresa do BNP Paribas Assurance, divisão de seguros do BNP Paribas, registrou lucro líquido de R$ 17,1 milhões no primeiro semestre de 2010. O resultado representa um aumento de 96% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foi obtido um ganho de R$ 8,7 milhões. O desempenho é relativo ao resultado obtido pelas três empresas da Cardif Brasil: Cardif Vida, com lucro de R$ 8,1 milhões; Cardif Garantias, que obteve rendimento de R$ 3,2 milhões, e Luizaseg – joint venture com a rede varejista Magazine Luiza, com R$ 5,8 milhões.
O lucro alcançado nesse primeiro semestre de 2010 equivale ao resultado contabilizado nos 12 meses de 2009. “Esse desempenho é fruto de um amadurecimento da carteira de clientes, e da diversificação de negócios implantados nos últimos três anos. A estabilização dos sinistros também influenciou nesse resultado positivo”, afirma Alexandre Boccia, presidente da Cardif Brasil. O resultado é diferente do ocorrido em 2009, quando o número de sinistros foi grande devido à crise financeira mundial, que desencadeou um alto índice de desemprego no País. Para 2010, a expectativa é que a companhia dobre o lucro de 2009, atingindo a marca R$ 35 milhões.
O saldo positivo do período da Cardif Brasil teve grande participação da Cardif Garantias. “Aberta em 2007, a Cardif Garantias superou nossas expectativas. Em menos de três anos, tornou-se uma empresa rentável, fator preponderante para alcançarmos esse crescimento já no primeiro semestre”, explica Boccia.
Dentro da empresa de Garantias, o destaque foi o seguro residencial.

Faturamento no semestre
O faturamento da Cardif Brasil também apresentou alta no período. A empresa registrou receitas de R$ 278,7 milhões de janeiro a junho de 2010, crescimento de 16% comparado a igual período de 2009. O resultado une o balanço das três empresas do Grupo no País. No primeiro semestre desse ano, a Cardif Vida contabilizou R$ 163,3 milhões em prêmios, aumento de 10% ante os mesmos meses de 2009. A Cardif Garantias faturou R$ 55 milhões, o que representa um desempenho 28% maior em relação ao primeiro semestre do ano passado. A Luizaseg contabilizou R$ 60,4 milhões, elevação de 22% comparando com os seis primeiros meses de 2009.
Para os próximos meses, o objetivo da empresa é impulsionar a operação da Cardif Capitalização e aperfeiçoar o seguro Autofácil. Atualmente, a companhia atua exclusivamente na modalidade Incentivo em Capitalização, com potencial de geração mensal de mais de 5 milhões de títulos. A previsão é que, neste segundo semestre, se inicie uma base para comercializar a capitalização em outras modalidades, como a Popular, com venda direta ao consumidor e restituição de parte ou do valor total da quantia investida ao final da vigência do contrato. O objetivo é alcançar, até dezembro desse ano, o número de 15 milhões de títulos emitidos por mês, cerca de 200% de aumento.
Já para o Autofácil, a estratégia da empresa é focar na projeção do produto como a primeira opção para o consumidor ao seguro de automóvel tradicional. O seguro está nas redes sociais, uma iniciativa que fomenta novas formas de se relacionar com seu público-alvo.
“O Autofácil é um produto com amadurecimento gradativo. Estamos aprimorando a parte técnica, mercadológica e, inclusive, o atendimento ao cliente. Outro produto que segue esse conceito de aprimoramento é a Capitalização, que deve alcançar nos próximos meses o nível de excelência operacional desejada por nós”, afirma Boccia.

J.N.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice