Ultima atualização 27 de março

CCS-RJ promove seu primeiro podcast

Patrícia Disconsi, da SulAmérica, foi a primeira convidada do podcast. A executiva falou sobre tendências do mercado de seguros e a importância do seguro de vida

O CCS-RJ (Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro) promoveu, em 14 de março, o seu primeiro podcast, que ficará disponível no canal da entidade no Youtube. A entrevistada, nesta primeira edição foi Patrícia Disconsi, superintendente Comercial de Vida, Previdência e Investimentos nos Estados da Região Sul, Rio de Janeiro e Espírito Santo da SulAmérica.

A presidente do CCS-RJ, Fátima Monteiro, anunciou que esse programa é “o primeiro de muitos podcasts que o Clube promoverá a partir de agora”. Ela comentou ainda sobre o cenário atual do mercado de seguros. “A pandemia trouxe novas oportunidades em carteiras que não eram consideradas nobres, como o seguro de vida, por exemplo. A população brasileira passou a enxergar a necessidade do seguro de vida. As seguradoras começaram a investir muito nessa carteira, que é também vista, agora, como uma grande oportunidade para Corretor de Seguros”, frisou Fátima.

Patrícia destacou que a pandemia tangibilizou a necessidade do seguro de vida para o segurado, o que obrigou o mercado a “correr atrás” desse processo. “Antes, a gente não fazia reunião ou venda online, o que nos aproximou ainda mais do corretor. Depois, vimos que seria preciso melhorar produtos e processos. A gente se qualificou. Na Sulamérica, passamos 2022 criando processos e ferramentas digitais para dar oportunidade ao corretor de chegar ao segurado, seja presencialmente, usando o meio digital, ou por redes sociais”, revelou.

A executiva disse ainda que a seguradora fez “grandes avanços” no ano passado em relação à venda digital, até pelo fato de pessoas mais jovens passarem a contratar mais seguros de vida. “O segurado mais jovem é digital. E, hoje, os universitários são o grupo que mais contrata seguro de vida”, afirmou Patrícia.

Além dela, participaram dois diretores do CCS-RJ: Marco Aurélio Marques, que foi o mediador do bate-papo; e Dayse Magesti.

Ambos também enfatizaram o surgimento de um novo mercado no pós-pandemia. “O setor passa por mudanças importantes, com as pessoas enxergando a necessidade de proteção. Essa visão atinge muito o seguro de vida, que não é mais visto como um seguro de morte, mas como de proteção.”, salientou Dayse Magesti.

Marques observou que há, de fato, uma nova visão por parte da sociedade. “Antes, o seguro de vida era, em geral, contratado por quem tinha mais de 35 ou 40 anos, já com a vida estabilizada e que desejava deixar algo para os filhos. Isso mudou muito, com muito mais jovens contratando essa modalidade de seguro”, pontuou.

N.F.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
100% Free SEO Tools - Tool Kits PRO