Ultima atualização 25 de agosto

Sincor-SP finaliza estudo sobre os juros do seguro financiado

O Sincor-SP (Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo) acaba de divulgar o estudo Evolução das Taxas de Fracionamento em Automóvel, que retrata os juros no parcelamento do seguro de automóvel. Conforme o documento, nos últimos dois anos, houve, de um modo geral, um pequeno aumento nas taxas juros. “Esse ajuste é coerente com a própria movimentação dos juros da economia”, lembra Mario Sérgio de Almeida Santos, presidente do Sincor-SP.
Em 2008, o avanço da inflação e a crise econômica pressionaram a elevação da taxa de juros, que ultrapassou o patamar dos 14%, revertendo a tendência de queda, que se registrava desde 2006, quando se manteve na faixa dos 12% ao ano. No entanto, as taxas voltaram a cair e, atualmente, estão na casa dos 10% ao ano.
A análise focou casos cuja forma de pagamento é o boleto bancário. “Esta modalidade foi escolhida por ser praticada por todas as seguradoras e porque suas taxas são as maiores, quando comparadas às outras opções, já que apresenta mais risco de inadimplência”, explica Santos.
No estudo, foram comparados os levantamentos referentes aos anos de 2004, 2006, 2008 e 2010. Os dados utilizados foram obtidos das planilhas de cálculo fornecidas pelas empresas, quando da solicitação de uma proposta de seguro. As taxas se referem a valores mensais (% ao mês). Para isso, foram analisadas 15 companhias brasileiras: AIG-Unibanco, Alfa, Allianz, Azul, Bradesco, Chubb, HDI, Itaú, Liberty, Mapfre, Marítima, Porto Seguro, SulAmérica, Tokio Marine e Zurich/Minas Brasil. “O conhecimento dos juros cobrados no parcelamento permitirá uma melhor escolha da forma de pagamento”, finaliza o presidente do Sincor-SP.

Aline Bronzati
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice