Ultima atualização 09 de junho

Safra recorde favorece venda de seguro rural

Previsão é de que a colheita alcance uma produção de 238,6 milhões de toneladas, 29,2% maior do que em 2016

seguro rural

A perspectiva de recorde de safra de grãos poderá puxar a venda de algumas das modalidades do seguro rural, como a de Benfeitorias e Produtos Agropecuários, que protege o patrimônio rural, como máquinas e implementos, construções rurais e produtos armazenados que não estejam vinculados como garantia de operação de crédito rural. A previsão é de que a colheita, de acordo com a revisão ocorrida em maio, alcance uma produção de 238,6 milhões de toneladas, 29,2% maior do que em 2016.

Produtores de soja e o milho, ambos com produção recorde neste ano, são os responsáveis diretos pela dinâmica muito positiva do agronegócio. A previsão da colheita de soja é de 113,9 milhões de toneladas, 47,7% do total nacional. Já o milho teve aumento de 52,3% em relação a 2016 e deve chegar a 97,0 milhões de toneladas.

A soja se beneficiou, principalmente, do aumento no rendimento médio por hectare, em decorrência do clima favorável, o mercado de seguro rural deve ficar mais atento aos produtores do Rio Grande do Sul, que, apesar de ser o terceiro estado produtor, foi o que apresentou melhor produtividade (16,3% do total). Mas os negócios podem prosperar também em Mato Grosso (27,0% da colheita) e Paraná (17,2%), os dois maiores produtores.

Segundo Carlos Alfredo Guedes, gerente do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE, ao justificar o crescimento na produção do milho, “a estiagem em 2016 levou a uma colheita menor, o que elevou o preço do produto. Isso incentivou os agricultores a plantarem mais neste ano. Já em 2017 as chuvas mantiveram um ritmo constante, que aumentou a produtividade por hectare”.

O supervisor de pesquisas agropecuárias do Paraná, Jorge Mryczka, ressalta que, apesar da estimativa de safra recorde, os produtores locais estão preocupados: “O Paraná ainda corre o risco de geadas em julho, algo que não acontece, por exemplo, no Mato Grosso. ” Carlos Alfredo Guedes acrescenta que, no Centro-Oeste, a questão é outra: “Lá, o cerrado tem uma forte estiagem a partir de abril. Por isso, os agricultores mato-grossenses plantam soja mais cedo, a fim de abrirem espaço para uma safra de milho que aproveite a janela de chuvas”.

Fonte: CNseg

L.S.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Ads Blocker Detected!!!

We have detected that you are using extensions to block ads. Please support us by disabling these ads blocker.

Powered By
100% Free SEO Tools - Tool Kits PRO