Ultima atualização 09 de dezembro

Força do microsseguro é tema de palestra de Eugenio Velasques

A importância do microsseguro, o seguro de valor mais baixo e adequado às necessidades da população de baixa renda, foi o tema da palestra que o diretor executivo da Bradesco Vida e Previdência, Eugenio Velasques, fez no dia 30 de novembro, no Salão Nobre da Federasul, dentro da programação da Terceira Jornada de Seguros e Previdência promovida pelo CVG do Rio Grande do Sul.
Velasques que, durante todo o ano, expôs em diferentes países e cidades brasileiras a importância do microsseguro como fronteira a ser rompida para a inclusão das classes C, D e E no mundo das finanças, protegendo seus bens, inclusive a vida, está convencido de que a regulamentação do microsseguro será marco importante para o aumento da poupança interna do País e como fator de ampliação de renda da população mais carente.
O executivo cita o caso da Bradesco Vida e Previdência ao lançar o Primeira Proteção Bradesco, produto que tem a filosofia e a dinâmica do microsseguro com prêmio (mensalidade) de R$ 3,50 e valor segurado de R$ 20 mil em caso de morte acidental do titular, mais a chance de sorteios mensais de R$ 20 mil por força de título de capitalização acoplado ao produto. “O produto começou a ser vendido em fevereiro, de forma experimental, nas duas maiores favelas do Brasil, a da Rocinha (RJ) e a de Heliopólis (SP), e em menos de 30 dias, 300 apólices foram comercializadas. Hoje, com a inclusão das periferias das capitais, somam mais de 350 mil contratos”, reforça.
Segundo Velasques, esse produto, que tem “o DNA do microsseguro, atendeu a preocupação das classes mais baixas, especialmente dos chefes de domicílio em assegurar dignidade à família em casos de morte acidental por força, sobretudo, da violência urbana e do trânsito nas regiões mais pobres e populosas das capitais”.
O executivo lembra que para o sucesso do microsseguro é importante ter canais de venda mais próximos do consumidor, a exemplo das agências do Bradesco, onde um corretor de seguros está sempre apto a orientar clientes e não clientes do banco. Ele chega a defender que brasileiros e brasileiras que atuam no mercado de vendas diretas venham a ser vendedores de microsseguros, desde que assessorados e preparados por corretores, de forma a reduzir os custos da operação e garantir ao contratante valores adequados à sua renda. “Em todo o mundo, o microsseguro é porta de acesso da baixa renda ao mercado segurador”, diz Velasques. E mais importante: fator de riqueza das nações, pois como dizia o ex-premier britânico Winston Churchill, se todos tivessem seguro, as gerações posteriores seriam mais ricas assim como as nações.

J.N.
Revista Apólice

Compartilhe no:

Assine nossa newsletter

Você também pode gostar

Feed Apólice